31 Out. 2014 | 31 Jan. 2015

RESENDE | serigrafia

CASA BRANCA DE GRAMIDO

“Como será óbvio depreender, o processo serigráfico, objecto da presente exposição, reporta-se à produção de múltiplos da obra de arte, e não à estampagem industrial. Conforme as intenções do autor e técnicas disponíveis, tais como: gravura em metal, madeira, pedra litográfica, linóleo, etc., é ele o autor, que concebe e trabalha a matriz, (o original). Já para a produção de seus múltiplos através da serigrafia, exceptuando alguns casos, os artistas recorrem a técnicos especializados e de sua confiança. Esta cooperação, à imagem daquela que em todos os tempos colocou o autor na dependência do “construtor”, poderia e deveria ser, digna de um estudo. Desde a edificação das pirâmides do Egipto, até às pranchas de múltiplos das gravuras de Picasso, um entendimento se processou, de forma determinante. (...)”
Júlio Resende, out. 2002

A divulgação da arte e a educação artística fizeram parte dos interesses e das preocupações de Júlio Resende, como o atestam a actividade de professor, a que se dedicou largos anos, e a criação do Lugar do Desenho em que se empenhou particularmente a partir dos anos 90, mas que correspondia a um desígnio de longa data. Uma e outra foram modos de disseminar a arte e de a promover junto de estudantes e de públicos diversificados.

O artista cultivou igualmente outras formas de divulgação da arte em que incluiríamos a ilustração literária e, principalmente, a criação de obra gráfica que, pela sua natureza reprodutível é de fácil circulação e mais acessível do que outras práticas artísticas.
Estes aspectos enquadram-se na visão democrática do fenómeno artístico e também no sentido universalista que orientou toda a experiência plástica de Júlio Resende. A presente exposição de serigrafias nasce destes princípios a que O Lugar do Desenho dá continuidade.
Laura Castro
PESCADOR | CABO VERDE, 1995 | SERIGRAFIA
PESCADOR | CABO VERDE, 1995 | SERIGRAFIA
facebook Lugar do Desenho