20 Abr. // 15 Jun. 2013

PEDRO SEQUEIRA Cair Horizontal

Sala 3 | Room 3

A peça Cair Horizontal, para o Lugar do Desenho, surge em contexto de um trabalho largo, uma oportunidade para algo emergir, agora com maior atenção ao desenho, uma interferência ou a atenção a um dispositivo que promove essa disciplina como uma acção voluntária. Para esta apresentação faço um arranjo onde repesco alguns momentos do que venho montando há cerca de um ano, dos materiais que selecciono e trago para o ateliê, para com eles experimentar soluções que permitam as minhas ideias ganhar fôlego e corpo.
Apresento agora um arranjo do que foram outrora elementos isolados, material para trabalhar ideias: uma alcatifa que antes cobriu o chão de um pequeno estabelecimento comercial, um pedaço de persiana que ora tapou ora revelou a luz solar numa habitação, três portas arrombadas e deixadas a despejo e vinte objectos de papel químico ( duplicado 1ª via) recortado com o furador enfiado em linha, vinte vezes. Nesta composição existe um efeito de repetição, ou de espelho, de um para o outro lado da peça, como se ambos fossem o mesmo, ou um o reflexo do outro, ou como se aí acontecesse a mesma situação duas vezes, com variantes nos materiais, formados a partir de gestos ou acções implícitos. Na parede existe uma marca gráfica de uma forma duplicada, gravada a carimbo (papel de carbono), a duplicação do gesto inicial.
Cair Horizontal é tombar quando já se adoptou a posição de caído antes de se cair, ou a redundância, como dizer levantar vertical, se quando nos levantamos é sempre verticalmente e se o levantar é em si, condição humana, um movimento para a verticalidade.

Pedro Sequeira, 28.03.2013

www.pedrosequeira.info

facebook Lugar do Desenho